Projeto Pedagógico do Curso

O Bacharel em Sistemas de Informação do IF Catarinense deverá ser um profissional capaz de identificar as necessidades das organizações, criar e gerir soluções tecnológicas, desenvolver sistemas informatizados para organizar os fluxos de informação das empresas. Além disso, deve ser um profissional ético, crítico, empreendedor, autônomo apto a analisar e propor aperfeiçoamento de sistemas já em funcionamento, gerenciar equipes de desenvolvimento e de produção e colocar em operação planos diretores de tecnologia de automação nos mais variados níveis.

Preparar profissionais éticos, críticos e autônomos que identifiquem as necessidades das organizações, criem e gerem soluções tecnológicas, desenvolvam sistemas informatizados para organização dos fluxos de informação das empresas, proponham o aperfeiçoamento de sistemas já em funcionamento, gerenciem equipes de desenvolvimento e de produção, e coloquem em operação planos diretores de automação nos mais variados níveis organizacionais.

Objetivos Específicos

Para atender e complementar o seu objetivo geral, o curso tem os seguintes objetivos específicos:

• Garantir aos seus egressos uma sólida formação de conteúdos da área de tecnologia de informação, necessária ao exercício da sua profissão, tornando-os capazes de atuar na automação dos sistemas de informação das organizações;

• Possibilitar aos seus egressos que, conhecendo ciência e tecnologia, possam aprender a “saber-fazer”, por meio do uso de laboratórios e de estágios profissionais;

• Promover e motivar o trabalho em equipe, fornecendo as ferramentas necessárias para o aprimoramento das relações interpessoais;

• Desenvolver o embasamento teórico necessário para a formação de profissionais capacitados e atualizados, autônomos e empreededores para o mercado de trabalho;

• Contribuir para que os acadêmicos tenham a curiosidade de acompanhar o desenvolvimento de novas tecnologias.

As práticas de ensino-aprendizagem baseiam-se em diferentes metodologias e utilização de tecnologias de informação, oportunizando o desenvolvimento pessoal e coletivo dos discentes. Plano de ensino, de aulas e conteúdos são disponibilizados no Sistema Acadêmico, utilizando-se de linguagem dialógica adequada ao público-alvo.

Além disso, os docentes selecionam e disponibilizam materiais de apoio, compostos de diferentes recursos com o objetivo de tornar significativa a aprendizagem e mediar a produção sistematizada de conhecimentos.

A Organização Didática do IFC prevê a integração curricular como uma opção metodológica, possibilitando ao estudante utilizar conceitos e referenciais teóricos das diferentes áreas do saber para compreender e refletir sobre a realidade em que está inserido. Prevê ainda que todos os cursos organizem uma arquitetura curricular flexível com componentes optativos e eletivos, oportunidades diferenciadas de integralização de curso e aproveitamento de estudos. Pensar um currículo integrado traz o desafio de assegurar o comprometimento com a formação omnilateral dos estudantes como sujeitos para a vida em sociedade.

A curricularização da pesquisa e da extensão é uma metodologia de ensino que se destaca no IFC, pois permite articular a pesquisa como princípio educativo, a extensão como ação dialógica e o ensino como síntese dos três processos. Integrar a pesquisa e a extensão ao desenvolvimento do ensino possibilita vivenciar práticas e saberes que extrapolam os esquemas tradicionais que compõem os currículos acadêmicos.

O papel do professor na avaliação acadêmica deve ser o de um agente facilitador, tendo como princípios básicos que tal abrangência de avaliação entende que os acertos, os erros, as dificuldades, as dúvidas e o contexto social e econômico que os acadêmicos apresentam são evidências significativas de como ele interage com a apropriação do conhecimento.

A verificação do rendimento acadêmico será feita por meio de testes, provas, criação de portfólios, seminários, trabalhos e outros meios que permitam avaliar o progresso do acadêmico, o esforço dispensado no processo de aprendizagem e o rendimento verificado nas atividades de cada disciplina, área de estudo ou atividade. A avaliação dessas atividades dará origem à nota. As notas atribuídas para o rendimento acadêmico variarão de zero (0,0) a dez (10,0), podendo ser fracionada até décimos. Durante o semestre letivo, cada acadêmico receberá 2 (duas) Notas Parciais (NP) resultantes das avaliações e trabalhos acadêmicos atribuídos pelo professor, sendo que a aprovação em uma disciplina se dará por média ou exame final. Será considerado aprovado por média, em cada disciplina, o acadêmico que tiver frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) e média semestral (MS) igual ou superior a 7,0 (sete inteiros), de acordo com a seguinte fórmula:

                                                      

                                                  MS = NP1 + NP2 ≥ 7, 0
                                                                    2

O acadêmico com Média Semestral inferior a 7,0 (sete inteiros) e frequência igual ou superior a 75% terá direito a prestar Exame Final (EF), e será considerado aprovado em Exame Final quando obtiver Média Final igual ou superior a 5,0 (cinco inteiros), resultante da seguinte fórmula:


                                                         MF = MS + EF ≥ 5, 0

                                                                    2

Sistemas de Avaliação do Trabalho de Curso (TC)

O TC será avaliado por uma banca composta por no mínimo três professores, sendo conduzida pelo professor orientador e por professores convidados a avaliar o trabalho desenvolvido. A nota para a aprovação no TC será formada pela média das
notas de cada integrante da banca, devendo ser igual ou superior a 7,0.

Sistema de Avaliação do Estágio

O aluno desenvolverá seu relatório de estágio, dentro do tempo hábil (6 meses no máximo), obedecendo todas as normas estabelecidas pelo IFC - câmpus Araquari. Quando concluí-lo, encaminhará ao professor orientador para as possíveis correções. O estagiário deverá imprimir duas vias do relatório final para enviar ao coordenador de estágio e para o supervisor de estágio da empresa. Após a aprovação, o professor orientador e o supervisor da empresa assinarão o relatório. A ficha de avaliação do estágio deverá ser anexada no relatório final. Ao receber o relatório o Coordenador de Estágio emitirá um certificado de conclusão de estágio, encaminhando a secretaria acadêmica. O relatório poderá ser encaminhado à biblioteca setorial para servir de material de pesquisa.

Baixar Arquivo
SIGAA | Diretoria de Tecnologia da Informação - (47) 3331-7800 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - jboss-sigaa-04.sig.ifc.edu.br.sigaa04